segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Certa noite...



Hoje eu deixei você. Quer dizer... Hoje eu deixei você de novo! Depois a gente volta. Sempre voltou. Você voltou. Volto sempre que te deixo. Mas há sempre algo que se lasca... Que se acaba... Uma magia que se estraga... Uma vela que se apaga... Aos poucos... Um abalo que um dia, talvez, não dê mais jeito. Uma ofensa que, talvez, desta vez, não dê conserto. E então chega um dia em que eu não te reconheço. Um dia que não vem depois do outro. Uma certa noite... fora do tempo. E então um dia eu não me reconheço... E quero o que eu nem sabia que era isso que eu queria.. Uma noite tão quente como essa pode ser um novo começo... Poder, querer, ser... Sem... ter... você... Não te quero mais. Eu quero me perder. Eu quero que o fogo que vem de baixo seja fogo negro, intenso... Um fogo sem descaso pra me queimar em silêncio... E então finalmente eu me esqueço... E me entrego... Você é quem me dá tudo quente e espesso... Que me dá tudo que eu mereço... E não me nego. Então eu danço. Danço... E quero que acolha meu achego, antes que diga derradeiro adeus sobre a encosta do meu peito vago... A delicada embriagez do corpo teu...No meu corpo só... No teu corpo meu...No meu corpo só... No teu. Arrepiou num toque só... Derramou molhado bom... Do meu olho então afasta... Lembra de quando eu vim para cá, a primeira vez? Virei tua vida de cabeça para baixo.Mas vai... e antes de ir embora leva... Leva bucado de mim.Que juntos num segundo a mais desse olhar se faz um sonho que acordado é muito mais do que dormindo. Mas não tem querer nem céu que te guarde aqui.
Confesso... certa noite quis matar a minha carência as custas de um amor antigo. Matei saudades de muita coisa, inclusive do que outrora vinha reclamando a falta, como passeio a dois, ida ao shopping, Mc Donalds, andar na orla a noite.. enfim.. fiz tudo o que podia mas não devia.
Beijos
Dani Lima =s

4 comentários:

Duuh!. disse...

ahauahauahaua!!!

Eêee amoor viu..

então futura colega de profissão, se entrego já.. adultério, to sabendo.. ;P

kkkkkkkkkk³³

beeeijos

Hebertt disse...

Então eu acho que estou sentido tudo que você descreveu no texto estou tentando esquecer uma pessoa tento me afastar dela ,mas eu não consigo e como se ela fosse um fantasma que me persegue tem horas que eu estou com outra pessoas e me pego pensando nela e de vez em quando sozinho também por mais que minha cabeça implore para que eu a esqueça o meu coração implora para que ela volte a minha vida.De vez em quando eu queria que o meu coração seguisse a minha cabeça e fosse um pouco mais racional a vida seria tão mais fácil não é?
Beijokas minha linda :)

Camila :) disse...

nossa q texto hein :)
ameeeei,


bejoos

Wilian Shopenhauer disse...

Oi Dani. (Nossa, que intimidade)

Nossa, que belo texto.! *-*

É esse querer/não-querer que temos constantemente por pessoas, por coisas, por momentos... muitas vezes nos confunde.

Mas para mim não há confusão, não há nada nem ninguém, apenas solidão. :'( - Momento passageiro. [Espero eu - ~^]

Hehe'

E ae? Tudo bem?

________________________________

Em resposta ao seu comentário:

É, está contido naquele texto um pouco do "Wilian romântico"... ele está se libertando pouco a pouco...

;D

Obrigado pelas visitas. Voltei sempre...

Bjos do seu já, já descoberto, adimirador secreto.

By Wilian Shopenhauer