sábado, 3 de julho de 2010

Sendo mulher-maravilha-comercial-de cerveja-mais-macho-que-muito homem...


É tudo muito bonito na capa da revista feminina.
Como ser mãe, gostosa, malhada, diretora “quadrilingue”, esportista, acordar na chapinha, de salto agulha, ser divorciada (casamento está out) e sustentar um super apê descolado e uma escola bacana pro seu filho, que só anda vestido por grandes designers.
Ter namorado, amante e 15 orgasmos a cada transa – você tem que transar no mínimo três vezes ao dia.
E no outdoor de uma marca gringa naquele shopping, é exatamente essa foto: uma modelo (leia-se magra, de cabelo incrível) com uma roupa luxo um bebê no colo, uma pasta e um squeeze.
Meu Deus! Socorro! É isso que querem de nós?
O pior é que a gente acabou comprando essa idéia. E os outros passaram a exigir essa mulher-maravilha-comercial-de cerveja-mais-macho-que-muito homem. Eu mesma já me peguei choramingando esses dias me cobrando tudo isso. Cadê o meu emprego bacana onde serei uma grande líder e poderei sustentar tudo isso? Nem consigo organizar minhas contas, juntar a grana conforme a planilha que fiz pro o ano, nem comprar coisas que eu preciso. Já faz um ano que não vou à academia, porque mesmo malhando horas por semana, a minha bunda não ficou parecendo nem um pouco com a da gostosa do outdoor.
Mal consigo tempo pra conversar com meu marido, vou eu ter amantes e 15 orgasmos por transa [sendo 3 transas por dia] de que jeito?
Me desespero pra realizar bem meu trabalho, pra fazer bem o que me proponho a fazer e pra isso quase infarto, como mal, mal consigo fazer as unhas e por que eu não consigo fazer tudo isso e estar linda na balada, hein? Nem saco pra ir num cineminha ando tendo.
Acho que é hora de respirar, eleger prioridades, aceitar que não somos invencíveis, pedir colo e ajuda sempre que precisarmos. Vale tirar uma soneca ao invés de malhar. Acordar de cara amassada, comprar pão (não integral) de chinelão de vez em quando. E ser mais low profile, por favor!
Posso?
E mesmo assim... nós somos mesmo mulheres-meninas-poderosas, só não igual nas revistas né? Uma pena...rs....

Beijinhos... :*
Danielle Lima

2 comentários:

Francisco disse...

Bom post. As pessoas se sentem cada vez mais tristes, porque têm cada vez mais pressão de tudo (compre mais, trabalhe mais, use mais, faça mais...).

Acho que é isso que chama de vida moderna...

AT+

Ramos disse...

Que lindo isso que vc escreveu *______*
e é tudo verdade... vamos queimar as revistas HAHAHA(risada maléfica)

xD

Bjaum!